Google
Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

O Projecto moodle.crie.min-edu.pt



Utilizando o Moodle, uma plataforma de código aberto e de software livre para gestão do ensino/aprendizagem online, o Ministério da Educação abriu recentemente o acesso a todas as escolas que querem participar no projecto moodle-edu.pt, agora na quarta fase do seu desenvolvimento.



O projecto foi iniciado em 2005 com a criação do moodle.crie onde a Equipa de Missão Computadores, Redes e Internet na Escola (CRIE) apoia o desenvolvimento de iniciativas de formação, de projectos e de grupos de trabalho e de espaços de comunidade educativa. Depois de várias fases de desenvolvimento chegou agora a altura de generalizar o acesso a todas as escolas que queira tirar partido da ferramenta, disponibilizando-se um serviço moodle para cada uma das instituições interessadas.

Curiosamente depois do anuncio da disponibilidade generalizada da plataforma o site do CRIE e do Moodle estiveram offline vários dias, o que não deve ter facilitado a pesquisa de informação pelas escolas.

Acerca deste moodle - o projecto moodle - edu - pt

logo moodle crie

A plataforma moodle da CRIE (a Equipa de Missão Computadores, Redes e Internet na Escola, do Ministério da Educação) é a "pedra fundadora" de um projecto mais vasto que genericamente se designa moodle-edu.pt.

Com esta plataforma dá-se início a um projecto de disseminação desta plataforma por todo o ensino básico e secundário. Destina-se a presente a
  • disponibilizar um espaço on-line/em-linha de apoio ao desenvolvimento de acções da equipa de missão CRIE, designadamente na área de formação de professores TIC, de projectos educativos em TIC e outras desenvolvidas pela equipa de missão ou pelos seus parceiros
  • criar um espaço fundador do projecto moodle-edu-pt
Com o projecto moodle-edu-pt, pretende a CRIE lançar um movimento de potenciação do ensino e aprendizagem on/line por todos os actores do ensino básico e secundário, através da apropriação generalizada da plataforma moodle, consensualmente considerada das melhores, se não a melhor, plataforma de gestão ensino-aprendizagem (LMS - Learning Management System).

Este sistema, inventado por Martin Dougiamas e desenvolvido por uma comunidade de voluntários, pelas suas características, de que se destaca o facto de ser uma plataforma de código aberto/open source e de software livre, com custo de partida nulo (descarregável gratuitamente na Internet) e possuir uma comunidade de centenas de milhares de interessados (utilizadores, programadores, educadores) que permanentemente contribuem para a sua melhoria e desenvolvimento. Aproveitando o trabalho preliminar pela EDUCOM - APTE e desenvolvido pela FCT/UNL, estamos confiantes que este sistema está claramente vocacionado para os fins deste projecto

O projecto conta com a participação activa dos Centros de Competência CRIE, sediados em diferentes instituições do ensino superior, redes de centros de formação, associações e outros, e ainda com a participação prevista dos centros de formação de professores e seus formadores e, em breve, das escolas.

Este projecto apresenta 4 fases, sobreponíveis de forma diferenciada consoante a maior ou menor integração do moodle no funcionamento da escola, num movimento de irradiação:
  1. Fundação (Julho 2005) - instituída com a criação do moodle.crie, apresentará este sistema aos parceiros e à comunidade educativa, apoiará o desenvolvimento de formação, de projectos e de grupos de trabalho ou de espaços de comunidade educativa.
  2. Divulgação (Janeiro 2006) - através da criação de moodles nos Centros de Competência, parceiros da CRIE no trabalho do uso educativo das TIC nas escolas, que possam ser utilizados como espaços de apoio e formação no âmbito das actividades dos Centros de Competência, mas também de primeiro nascimentos de espaços moodle dos centros de formação de professores, das associações de escolas, no âmbito
  3. Disseminação (previsto 2º e 3º período 2005/2006) - pela criação voluntária de sistemas por dinamizadores do uso das TIC, designadamente nos Centros de Formação ou escolas pioneiras, cujo crescimento de utilização  ou interesse de diferenciação  levem à criação de moodles próprios.
  4. Generalização (prev 2º e 3º período 2006/2007) - com a disponibilização de um serviço moodle para cada escola interessada, a cargo da FCCN - Fundação para a Computação Científica Nacional, a solicitação da CRIE e no quadro do acordo de colaboração entre o Ministério da Educação e aquela fundação, pioneira na disponibilização de Internet às escolas do ensino básico e secundário.
Para além do interesse crescente desta plataforma entre a comunidade educativa, duas estratégias contribuirão para a efectiva "alavancagem" deste processo:
 a. o trabalho desenvolvido conjuntamente entre a CRIE e os Centros de Competência, que de forma recorrente utilizará o moodle como plataforma de trabalho conjunto e com as escolas, com base nas orientações de trabalho para o ano lectivo 2005/2006 e seguintes;
 b. a identificação desta dimensão de forma explícita no âmbito do Quadro de Referência CRIE da Formação Contínua de Professores em TIC, 2006 e 2007, onde a dimensão de trabalho on-line é identificada como uma das características do trabalho  desenvolver em toda a formação de professores TIC ("Coordenação, animação e dinamização de Projectos TIC nas Escolas", "A Utilização das TIC nos Processos de Ensino Aprendizagem", "As TIC em Contextos Inter e Transdisciplinares" e "Factores de Liderança na Integração das TIC nas Escolas") , e cuja justificação é naturalmente contextualizada no quadro do uso educativo das TIC nas escolas.

Fica assim à disposição das escolas portugueses um ambiente digital de trabalho potencialmente capaz de sustentar a criação de Campus virtuais nas escolas do ensino básico e secundário, em articulação com o objectivo do Programa Ligar Portugal.

Como resultado, espera-se que a crescente comunidade de utilizadores educativos portugueses cresça de forma a atingir a massa crítica necessária a que o seu uso possa ser explorado colaborativamente e usado de forma rotineira o moodle como enriquecedor das situações de ensino e de aprendizagem, tanto nas aulas do ensino básico e secundário, como em acções de formação formal ou informal, em projectos, grupos de trabalho, etc., quer nas sua dimensão de trabalho presencial quer a distância.

Para mais informações visite:

moodle.crie.min-edu.pt
Categorias: